Quantos estão lendo agora...

Lendo e ouvindo...

sábado, 23 de outubro de 2010

Caixinha de costura


Não sei costurar, mas não consigo me desvencilhar de uma antiga caixinha de costura, presente delicado de uma amiga bem mais velha, como mimo de Natal.

Pergunto-me o porquê de, a cada final de ano, quando os armários da casa são colocados de pernas para o ar na busca incessante do que transformar em lixo para a renovação das energias do local, não conseguir abrir mão de uma coisa que, sem sombra de dúvidas, passa o ano todo ali, fixada naquela prateleira, fechada e à mercê da dona que sequer a abre.

Ela é equipada com tudo de necessário, como botões coloridos, linhas de cores diversas, agulhas de várias espessuras, presilhas, carretéis, elásticos, tesouras, tesourinhas e até mesmo uma fita métrica acoplada a um dedal.

Não a utilizo, mas tê-la faz-me sentir segura.

Parece-me que estarei livre de ficar desnudada por aberturas que mostram o corpo, por decotes invadidos por botões que podem se quebrar, por costuras desfeitas ao movimento do corpo. Parece apenas, não é real.

Continuo investigando e buscando causas para a sua utilidade, a sua permanência e chego à conclusão de que o que me prende a ela é a lembrança efetiva do carinho de quem me presenteou e, assim, a faço ali permanecer.
(Adir Vieira - maio/2009)
Fonte da imagem: www.planetabiscuit.com

Um comentário:

  1. eu tambem tenho uma caixinha que nao costura nada quando preciso la vai para a cpostureira mas como vc nao consigo me livrar dela parece ate que um dia vou precisar se dela me libeertar
    amor e odio? sei la relaçao neurotica? nao sei mas sei que ela resiste ao tempo.....

    ResponderExcluir