Quantos estão lendo agora...

Lendo e ouvindo...

terça-feira, 31 de maio de 2011

Sobre o stress

Em uma conferência, ao explicar para a plateia a forma de controlar o estresse, o palestrante levantou um copo com água e perguntou:
-"Qual o peso deste copo d'água? "
As respostas variaram de 250g a 700g.
O palestrante, então, disse:
- "O peso real não importa. Isso depende de por quanto tempo você segurar o copo levantado."
"Se o copo for mantido levantado durante um minuto, isso não é um problema.
Se eu o mantenho levantado por uma hora, vou acabar com dor no braço.
Mas se eu ficar segurando um dia inteiro, provavelmente eu vou ter cãibras dolorosas e vocês terão de chamar uma ambulância."
- "E isso acontece também com o estresse e a forma como controlamos o estresse.
Se você carrega a sua carga por longos períodos, ou o tempo todo, cedo ou tarde a carga vai começar a ficar incrivelmente pesada e, finalmente, você não será mais capaz de carregá-la."
Para que o copo de água não fique pesado, você precisa colocá-lo sobre alguma coisa de vez em quando e descansar antes de pegá-lo novamente.
Com nossa carga acontece o mesmo.Quando estamos refrescados e descansados nós podemos novamente transportar nossa carga."
Em seguida, ele distribuiu um folheto contendo algumas formas de administrar as cargas da vida:
1 * Aceite que há dias em que você é o pombo e outros, em que você é a estátua.
2 * Mantenha sempre suas palavras leves e doces pois pode acontecer de você precisar engolir todas elas.
3 * Só leia coisas que faça você se sentir bem e ter a aparência boa de quem está bem.
4 * Dirija com cuidado. Não só os carros apresentam defeitos e têm recall do fabricante.
5 * Se não puder ser gentil, pelo menos tenha a descência de ser vago.
6 * Se você emprestar R$200,00 para alguém e nunca mais vir essa pessoa, provavelmente valeu a pena pagar esse preço para se livrar dela.
7 * Pode ser que o único propósito da sua vida seja servir de exemplo para os outros.
8 * Nunca compre um carro que você não possa manter.
9 * Quando você tenta pular obstáculos lembre que está com os dois pés no ar e sem nenhum apoio.
10 * Ninguém se importa se você consegue dançar bem. Para participar e se divertir no baile, levante e dance, pronto.
11 * Uma vez que a minhoca madrugadora é a que é devorada pelo pássaro, durma até mais tarde sempre que puder.
12 * Lembre que é o segundo rato que come o queijo - o primeiro fica preso na ratoeira. Saiba esperar.
13 * Lembre, também, que sempre tem queijo grátis nas ratoeiras.
14 * Quando tudo parece estar vindo na sua direção, provavelmente você está no lado errado da estrada.
15 * Aniversários são bons para você. Quanto mais você tem, mais tempo você vive.
16 * Alguns erros são divertidos demais para serem cometidos só uma vez.
17 * Podemos aprender muito com uma caixa de lápis de cor. Alguns têm pontas aguçadas, alguns têm formas bonitas e alguns são sem graça. Alguns têm nomes estranhos e todos são de cores diferentes, mas todos são lápis e precisam viver na mesma caixa.
18 * Não perca tempo odiando alguém, remoendo ofensas e pensando em vingança. Enquanto você faz isso a pessoa está vivendo bem feliz e você é quem se sente mal e tem o gosto amargo na boca.
19 * Quanto mais alta é a montanha mais difícil é a escalada. Poucos conseguem chegar ao topo, mas são eles que admiram a paisagem do alto e fazem as fotos que você admira dizendo "queria ter estado lá".
20 * Uma pessoa realmente feliz é aquela que segue devagar pela estrada da vida, desfrutando o cenário, parando nos pontos mais interessantes e descobrindo atalhos para lugares maravilhosos que poucos conhecem.
"Portanto, antes de voltar para casa, deposite sua carga de trabalho / vida no chão. Não a carregue para casa. Você poderá voltar a pegá-la amanhã... com tranquilidade."

Fonte da imagem:portaldocorticoide.blo...

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Tipos de assaltantes

Achei tão hilário, que estou repassando.....


ASSALTANTE BAIANO
Ô meu rei... ( pausa )
Isso é um assalto... ( longa pausa )
Levanta os braços, mas não se avexe não..( outra pausa )
Se num quiser nem precisa levantar, pra num ficar cansado ..
Vai passando a grana, bem devagarinho ( pausa pra pausa )
Num repara se o berro está sem bala, mas é pra não ficar muito pesado.
Não esquenta, meu irmãozinho, ( pausa )
Vou deixar teus documentos na encruzilhada .


ASSALTANTE MINEIRO
Ô sô, prestenção
issé um assarto, uai.
Levantus braço e fica ketin quié mió procê.
Esse trem na minha mão tá chein de bala...
Mió passá logo os trocados que eu num tô bão hoje.
Vai andando, uai ! Tá esperando o quê, sô?!


ASSALTANTE CARIOCA
Aí, perdeu, mermão
Seguiiiinnte, bicho
Tu te ferrou. Isso é um assalto .
Passa a grana e levanta os braços rapá ..
Não fica de caô que eu te passo o cerol......
Vai andando e se olhar pra tras vira presunto


ASSALTANTE PAULISTA
Aí, mano... Na moral, na moral…
Isso é um assalto, mano, ta ligado.
Alevanta os braços, meu .
Passa a grana logo…
Mais rápido, meu, que eu ainda preciso pegar a bilheteria aberta pra comprar o ingresso do jogo do Curintia, mano .



ASSALTANTE GAÚCHO
O gurí, ficas atento
Báh, isso é um assalto
Levanta os braços e te aquieta, tchê !
Não tentes nada e cuidado que esse facão corta uma barbaridade, tchê.
Passa as pilas prá cá ! E te manda a la cria, senão o quarenta e quatro fala.


ASSALTANTE DE BRASILIA
Querido povo brasileiro, estou aqui no horário nobre da TV p/ dizer que no final do mês, aumentaremos as seguintes tarifas: Energia, Água, Esgoto, Gás, Passagem de ônibus, Imposto de renda, Lincenciamento de veículos, Seguro Obrigatório, Gasolina, Álcool, IPTU, IPVA, IPI, ICMS, PIS, COFINS


Fonte da imagem:noticias-online.net

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Nosso casamento

A partir de hoje, assino Adir Machado Vieira Queiroz da Silva. Alguns me perguntaram porque não suprimi parte do nome de solteira e eu respondi que queria um nome assim - bem grande - do tamanho do meu orgulho.
Depois de quase duas décadas de vida em comum, sem sequer almejar esse acontecido, é para se levantar a bandeira da concretização de um sonho, que embora jamais sonhado, teve desde então a certeza de que nossas almas sempre estiveram ligadas para o amor maior, aquele de um homem por uma mulher e de uma mulher por um homem, suplantando as difíceis barreiras que nosso caso, em particular, teve que ultrapassar para viver esse amor.
Nosso casamento, como tudo em nós, não teve nada igual ao de ninguém. Para nós, roupa nova, flores, fotos, festa, convidados, presentes,  são adornos necessários a quem assim os consideram. Duas testemunhas, além de nós, assistiu a assinatura da certidão que oficializou a nossa união tão antiga.
Mas, por incrível que pareça, a partir de hoje,alguma coisa mudou em mim . Sou uma mulher recém-casada. Pertenço oficialmente ao meu marido.
Isso, no senso comum, independente de com que idade  aconteça a uma mulher ou a um homem e dependendo do vínculo real do casal, tem um sabor de escrito nas estrelas, verdadeiramente especial. Parabéns para nós dois!
(Adir Machado Vieira Queiroz da Silva - 26/05/2011)

Fonte da imagem: nossas fotos

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Momento Manguaça Cultural

Recebi pela Internet essa História contada no Museu do Homem do Nordeste e por ser tão interessante, resolvi contar pra' vocês, amigas e amigos blogueiros. 


Antigamente, no Brasil, para se ter melado, os escravos colocavam o caldo da cana-de-açúcar em um tacho e levavam ao fogo.
Não podiam parar de mexer até que uma consistência cremosa surgisse.
Porém um dia, cansados de tanto mexer e com serviços ainda por terminar, os escravos simplesmente pararam e o melado desandou.
O que fazer agora?
A saída que encontraram foi guardar o melado longe das vistas do feitor.
No dia seguinte, encontraram o melado azedo fermentado.
Não pensaram duas vezes e misturaram o tal melado azedo com o novo e levaram os dois ao fogo.
Resultado: o 'azedo' do melado antigo era álcool que aos poucos foi evaporando e formou no teto do engenho umas goteiras que pingavam constantemente.
Era a cachaça já formada que pingava. Daí o nome 'PINGA'.
Quando a pinga batia nas suas costas marcadas com as chibatadas dos feitores ardia muito, por isso deram o nome de 'ÁGUA-ARDENTE'
Caindo em seus rostos escorrendo até a boca, os escravos perceberam que, com a tal goteira, ficavam alegres e com vontade de dançar.
E sempre que queriam ficar alegres repetiam o processo.

Fonte da imagem:mundodevicman.blogspot..

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Quem tem boca vai a Roma

Outro ditado que no popular todo mundo erra
."Bom, esse eu entendia, de um modo errado, mas entendia!
Pensava que quem sabia se comunicar ia a qualquer lugar!"
O correto é: 'Quem tem boca vaia Roma.' (isso mesmo, do verbo vaiar).

Fonte da imagem:knol.google.com

terça-feira, 24 de maio de 2011

Cor de burro quando foge


O correto é: 'Corro de burro quando foge!'
"Esse foi o pior de todos!
Burro muda de cor quando foge???
De que cor ele fica???
Por que ele muda de cor???"

Fonte da imagem:valeexpressar.blogspot...

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Batatinha....

Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão.'
Enquanto o correto é:
'Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão.'
"Se a batata é uma raiz, ou seja, nasce enterrada, como ela se esparrama pelo chão se ela está embaixo dele?"

Fonte da imagem:mulherdeaquario.blogsp...

domingo, 22 de maio de 2011

Hoje é domingo...

HOJE É DOMINGO PÉ DE CACHIMBO...
e eu ficava imaginando como seria um pé de cachimbo, quando o correto é: 
HOJE É DOMINGO, PEDE CACHIMBO.
Domingo é um dia especial para relaxar e fumar um cachimbo ao invés do tradicional cigarro (para aqueles que fumam, naturalmente...).

Fonte da imagem: reidacocadapreta.com.br

sábado, 21 de maio de 2011

Bicho carpinteiro

'Esse menino não pára quieto, parece que tem bichocarpinteiro'
Minha grande dúvida na infância... Mas que bicho é esse que é carpinteiro, um bicho pode ser carpinteiro???
Correto: 'Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho no corpo inteiro'
"Tá aí a resposta para meu dilema de infância!"
EU NÃO SABIA, E VOCÊ?

Fonte da imagem:ergchebi.blogspot.com

sexta-feira, 20 de maio de 2011

À BEÇA


O mesmo que abundantemente, com fartura, de maneira copiosa.
A origem do dito é atribuída às qualidades de argumentador do jurista alagoano Gumercindo Bessa, advogado dos acreanos que não queriam que o Território do Acre fosse incorporado ao Estado do Amazonas.

Fonte da imagem: armonte.wordpress.com

quinta-feira, 19 de maio de 2011

NHENHENHÉM



 Nheë, em tupi, quer dizer falar.
Quando os portugueses chegaram ao Brasil, os indígenas não entendiam aquela falação estranha e diziam que os portugueses ficavam a dizer "nhen-nhen-nhen".

Fonte da imagem:bloguinhopedaserra.blo...


 

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Pra' inglês ver !

A expressão surgiu por volta de 1830, quando a Inglaterra exigiu que o Brasil aprovasse leis que impedissem o tráfico de escravos.
No entanto, todos sabiam que essas leis não seriam cumpridas, assim, essas leis eram criadas apenas "pra inglês ver".
Daí surgiu o termo.

Fonte da imagem:teclasap.com.br

terça-feira, 17 de maio de 2011

DA PÁ VIRADA


A origem do ditado é em relação ao instrumento, a pá.
Quando a pá está virada pra baixo, voltada pro solo, está inútil, abandonada decorrentemente pelo Homem vagabundo, irresponsável, parasita.

Fonte da imagem:periquitosemrabo.blogs...

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Anda à toa....

Toa é a corda com que uma embarcação reboca a outra.
Um navio que está à toa é o que não tem leme nem rumo, indo pra onde o navio que o reboca determinar.

Fonte da imagem:vivereafinaroinstrumen...

domingo, 15 de maio de 2011

ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA, TANTO BATE ATÉ QUE FURA

Um de seus primeiros registros literário foi feito pelo escritor latino Ovídio ( 43 a .C.-18 d.C), autor de célebres livros como "A arte de amar "e Metamorfoses", que foi exilado sem que soubesse o motivo. Escreveu o poeta: “A água mole cava a pedra dura".
É tradição das culturas dos países em que a escrita não é muito difundida formar rimas nesse tipo de frase pra que sua memorização seja facilitada.
Foi o que fizeram com o provérbio, portugueses e brasileiros.

Fonte da imagem:br.olhares.com

sábado, 14 de maio de 2011

RASGAR SEDA


A expressão que é utilizada quando alguém elogia grandemente outra pessoa, surgiu através da peça de teatro do teatrólogo Luís Carlos Martins Pena.
Na peça, um vendedor de tecidos usa o pretexto de sua profissão pra cortejar uma moça e começa a elogiar exageradamente sua beleza, até que a moça percebe a intenção do rapaz e diz: "Não rasgue a seda, que se esfiapa".

Fonte da imagem:templatesparanovoblogger.blogspot.com

sexta-feira, 13 de maio de 2011

OK


A expressão inglesa "OK" (okay), que é mundialmente conhecida pra significar algo que está tudo bem, teve sua origem na Guerra da Secessão, no EUA.
Durante a guerra, quando os soldados voltavam para as bases sem nenhuma morte entre a tropa, escreviam numa placa "0 killed" (nenhum morto), expressando sua grande satisfação, daí surgiu o termo "OK".
Fonte da imagem:senado.gov.br

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Atualizando os ditados...

Como estamos na 'Era Digital', foi necessário rever os velhos ditados existentes e adaptá-los à nova realidade. Veja abaixo...

1. A pressa é inimiga da conexão.

2. Amigos, amigos, senhas à parte.

3. A arquivo dado não se olha o formato.

4. Diga-me que chat frequentas e te direi quem és.

5. Para bom provedor uma senha basta.

6. Não adianta chorar sobre arquivo deletado.

7. Em briga de namorados virtuais não se mete o mouse.

8. Hacker que ladra, não morde.

9. Mais vale um arquivo no HD do que dois baixando.

10. Mouse sujo se limpa em casa.

11. Melhor prevenir do que formatar.

12. Quando um não quer, dois não teclam.

13. Quem clica seus males multiplica.

14. Quem com vírus infecta, com vírus será infectado.

15. Quem envia o que quer, recebe o que não quer...

16. Quem não tem banda larga, caça com modem.

17. Quem semeia e-mails, colhe spams.

18. Quem tem dedo vai a Roma.com

19. Vão-se os arquivos, ficam os back-ups.

20. Diga-me que computador tens e direi quem és.

21. Uma impressora disse para outra: - Essa folha é sua ou é impressão minha.

22. Aluno de informática não cola, faz backup.

23. Na informática nada se perde nada se cria. Tudo se copia... E depois se cola.

Fonte: Internet










































quarta-feira, 11 de maio de 2011

A DAR COM O PAU

O substantivo "pau" figura em várias expressões brasileiras.
Esta expressão teve origem nos navios negreiros.
Os negros capturados preferiam morrer durante a travessia e, pra isso, deixavam de comer.
Então, criou-se o "pau de comer" que era atravessado na boca dos escravos e os marinheiros jogavam sapa e angu pro estômago dos infelizes, a dar com o pau.
O povo incorporou a expressão.

Fonte da imagem:essa-vale-a-pena-ver.b...

terça-feira, 10 de maio de 2011

ELES QUE SÃO BRANCOS QUE SE ENTENDAM

Esta foi das primeiras punições impostas aos racistas, ainda no século XVIII.
Um mulato, capitão de regimento, teve uma discussão com um de seus comandados e queixou-se a seu superior, um oficial português...
O capitão reivindicava a punição do soldado que o desrespeitara.
Como resposta, ouviu do português a seguinte frase: "Vocês que são pardos, que se entendam".
O oficial ficou indignado e recorreu à instância superior, na pessoa de dom Luís de Vasconcelos (1742-1807), 12° vice-rei do Brasil.
Ao tomar conhecimento dos fatos, dom Luís mandou prender o oficial português que estranhou a atitude do vice-rei.
Mas, dom Luís se explicou: Nós somos brancos, cá nos entendemos.

Fonte da imagem:muitopelocontrario.wor...

domingo, 8 de maio de 2011

VAI TOMAR BANHO

Em "Casa Grande & Senzala", Gilberto Freyre analisa os hábitos de higiene dos índios versus os do colonizador português.
Depois das Cruzadas, como corolário dos contatos comerciais, o europeu se contagiou de sífilis e de outras doenças transmissíveis e desenvolveu medo ao banho e horror à nudez, o que muito agradou à Igreja.
Ora, o índio não conhecia a sífilis e se lavava da cabeça aos pés nos banhos de rio, além de usar folhas de árvore pra limpar os bebês e lavar no rio as redes nas quais dormiam.
Ora, o cheiro exalado pelo corpo dos portugueses, abafado em roupas que não eram trocadas com frequência e raramente lavadas, aliado à falta de banho, causava repugnância aos índios.
Então os índios, quando estavam fartos de receber ordens dos portugueses, mandavam que fossem "tomar banho".

Fonte da imagem:revistacrescer.globo.com

sábado, 7 de maio de 2011

Morte , que coisa mais sem sentido...

Não existe nada tão tenebroso e dilacerante do que enterrar uma pessoa próxima.
Vivi isso há apenas dois dias e me pergunto como ainda consigo comer, dormir, pensar com algo tão inexplicável, sobretudo se vem de repente.
Nessas horas de extrema dor, costumamos nos cobrar demais. Costumamos perguntar à nossa alma se fomos atenciosos com a pessoa que se foi, se estávamos em paz, se lhe demos o carinho e o respeito necessários, mas enquanto a vida corre, esquecemos de que esses atos deveriam ser diários e constantes.
Mesmo quando somos o máximo para aquela pessoa, nos cobramos demais nessa hora,daí,  imagino como seria essa cobrança se fossemos ausentes e desinteressados.
O que é afinal a morte?
Culta ou não, com o avanço da tecnologia, com a globalização a nos mostrar vivências iguais e a versar sobre a morte de várias maneiras, não consigo entender nem justificar essa sensação de sermos roubados e tão de repente anulados diante da vida. Acho que me falta crença e fé para entender que a morte faz parte da vida.
(Adir Vieira, 07/05/11)
Fonte da imagem:paulobraccini-filosofo.blogspot.com

sexta-feira, 6 de maio de 2011

O PIOR CEGO É O QUE NÃO QUER VER

Em 1647, em Nimes, na França, na universidade local, o doutor Vicent de Paul D`Argent fez o primeiro transplante de córnea em um aldeão de nome Angel.
Foi um sucesso da medicina da época, menos pra Angel, que assim que passou a enxergar ficou horrorizado com o mundo que via.
Disse que o mundo que ele imaginava era muito melhor.
Pediu ao cirurgião que arrancasse seus olhos.
O caso foi acabar no tribunal de Paris e no Vaticano.
Angel ganhou a causa e entrou pra história como o cego que não quis ver.

Fonte da imagem: blogdacoroa.wordpress.com

quinta-feira, 5 de maio de 2011

JURAR DE PÉS JUNTOS


Mãe, eu juro de pés juntos que não fui eu.
A expressão surgiu através das torturas executadas pela Santa Inquisição, nas quais o acusado de heresias tinha as mãos e os pés amarrados (juntos) e era torturado pra dizer nada além da verdade.
Até hoje o termo é usado pra expressar a veracidade de algo que uma pessoa diz.

Fonte da imagem:brasilescola.com

quarta-feira, 4 de maio de 2011

ONDE JUDAS PERDEU AS BOTAS:


Existe uma história não comprovada, de que após trair Jesus, Judas enforcou-se em uma árvore sem nada nos pés, já que havia posto o dinheiro que ganhou por entregar Jesus dentro de suas botas.
Quando os soldados viram que Judas estava sem as botas, saíram em busca delas e do dinheiro da traição.
Nunca ninguém ficou sabendo se acharam as botas de Judas.
A partir daí surgiu à expressão, usada pra designar um lugar distante, desconhecido e inacessível.
Fonte: Internet
Fonte da imagem: ivanirfaria.wordpress.com

terça-feira, 3 de maio de 2011

Relembrando a Páscoa!

Recebi essa mensagem de Páscoa da minha irmã Alba e não resisti, pela sua beleza e profundidade, em colocá-la aqui, para dividir com vocês.

"Chega a Páscoa e, nos dias que a antecedem, encontro, pela rua, muitas crianças com seus rostinhos rosados, depois de tantas brincadeiras, vestidas de coelhos, com aquelas grandes orelhas e bigodes pintados na cara.
E o que fazem os coelhos da Páscoa, além de esconderem os ovos para a satisfação das crianças, cuja missão, a partir daí, será procurá-los e a recompensa, descobrir os mistérios escondidos em cada um e poder desfrutar da sua doçura, enquanto sujam de chocolate os mesmos rostos antes mascarados de coelhos?
Penso então que, a cada ano, a Páscoa simboliza a oportunidade do renascimento de cada um de nós, o que não deixa de ser a possibilidade de estarmos abertos à transformação. Se a vida é o placo onde se desenrola a nossa evolução, esse período nos aproxima do objetivo maior de nossas vidas.
Mas, o que será que nos impede de renascer, de mudar, de nos tornarmos melhores para nós mesmos e, consequentemente para os outros?
Quando se trata de analogia, nada é por acaso nos contos, lendas e mitos através dos tempos. Por que então, o animal que simboliza a Páscoa é o coelho? Há muitas explicações, a principal está relacionada à grande fertilidade desses animais. Entretanto, na mitologia dos índios norte-americanos, o coelho representa o medo.
Encontro, dessa forma, a resposta para a dificuldade que muitos de nós apresentam no caminho da transformação. É o medo que nos restringe e, às vezes, até nos impede, sobretudo o medo do novo, daquilo que ainda não experimentamos.
E como nada permanece para sempre, o segredo da felicidade está em aceitar as possibilidades contidas em cada momento que a Vida nos oferece e  fazer a melhor escolha possível em cada situação.Aí, eu embarco no fluxo dessa história e desejo que cada um de nós busque no fundo de si mesmo, qual o tipo de medo (aquela sua dimensão relacionada ao coelho) que o está impedindo de se abrir para algo novo, um novo tempo, o renascimento de algum aspecto da sua vida, seja no terreno pessoal, de relacionamento ou no campo espiritual e tente lidar com ele de frente e conseguir ultrapassá-lo.
Travestidos de coelhos, lidando com cada medo que escondeu um ovo importante no curso de nossas vidas, metaforicamente poderemos experimentar a alegria de voltarmos a ser crianças inocentes que, avidamente, procuram os ovos escondidos pelos coelhos e podem assim se deliciar com a descoberta do que o ovo contém e se lambuzar com a sua doçura.Afinal, a vida pode ser doce para quem supera os seus medos e ousa ir em busca dos seus desejos.

Feliz Páscoa!"
(Alba Regina Machado Vieira)

Visitem: Artes, Letras e Saúde (http://albarmvieira.blogspot.com)

Fonte da imagem:tiaggooliveira.blogspo...

segunda-feira, 2 de maio de 2011

GUARDAR A SETE CHAVES

No século XIII, os reis de Portugal adotavam um sistema de arquivamento de joias e documentos importantes da corte através de um baú que possuía quatro fechaduras, sendo que cada chave era distribuída a um alto funcionário do reino. Portanto eram apenas quatro chaves.
O número sete passou a ser utilizado devido ao valor místico atribuído a ele, desde a época das religiões primitivas.
A partir daí começou-se a utilizar o termo "guardar a sete chaves" pra designar algo muito bem guardado..

Fonte: Internet
Fonte da imagem:paidobicho.blogspot.com

domingo, 1 de maio de 2011

DAR COM OS BURROS N'ÁGUA:

A expressão surgiu no período do Brasil colonial, onde tropeiros que escoavam a produção de ouro, cacau e café, precisavam ir da região Sul à Sudeste sobre burros e mulas.
O fato era que muitas vezes esses burros, devido à falta de estradas adequadas, passavam por caminhos muito difíceis e regiões alagadas, onde os burros morriam afogados.
Daí em diante o termo passou a ser usado pra se referir a alguém que faz um grande esforço pra conseguir algum feito e não consegue ter sucesso naquilo.
Fonte da imagem: espoletados.blogspot.com
Fonte: Internet