Quantos estão lendo agora...

Lendo e ouvindo...

terça-feira, 30 de novembro de 2010

O Sol


Hoje em dia não gosto mais do calor, como quando era criança e mais jovem.
Acredito que grande parte dessa falta de apreciação por esse clima é devida ao fato de eu morar num prédio com piscina e playground, reduto dos moradores nessa época do ano.
Os dias calmos de inverno onde todos se refugiam debaixo de cobertas a assistir filmes preferidos na TV ou mesmo dedicando suas horas de lazer a leituras, dão lugar a vida em grupo.
No play e na piscina vamos encontrar nesse clima de calor, até altas horas da noite, os nossos queridos vizinhos.
As crianças de um modo geral descobrem as bicicletas, os jogos, enfim, as gritarias que, misturadas às vozes dos pais e babás, provocam um vozerio incompreensível aos nossos ouvidos nos trazendo um desconforto sem par.
Embora a piscina se localize distante das minhas janelas, o grande e constante grupo que a frequenta, faz questão da exibição não só do próprio corpo, como de sua falta de educação, atestada pela forma com que se comunicam, entremeadas de palavras pouco aprovadas pela minha avó.
Na maioria dos dias, ainda nem bem despertamos e somos sacudidos pelas algazarras das crianças a transportar brinquedos, mochilas, garrafinhas de água e outras coisas mais pelos corredores e pátio, a anunciar sua felicidade com as brincadeiras ao ar livre.
Nessa época do ano, o salão de festas, também para nossa agonia, é disputadíssimo pelos moradores que devido ao horário de verão, podem estender suas festividades por mais uma hora.
E eu que amava tanto o meu amigo Sol, antevejo dias de terror, disputando com meus vizinhos momentos de calma e silêncio.
Viva o verão!
(Adir Vieira - 30/11/10)
Fonte da imagem:luaimaginadapoemas...

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Que Cristo nos proteja !


Hoje, a Cidade Maravilhosa amanheceu com uma calma aparente.
Ontem, o Rio estava em guerra. Embora a ação estivesse ocorrendo no Complexo do Alemão, toda a Cidade Maravilhosa sofreu e torceu pelo sucesso da operação.
Dava agonia assistir pela televisão a tantos atos de violência.
Desacostumados com medidas desse escalão, pessoas de um modo geral, não sabiam ou não queriam admitir que não se tratava de guerra no Haiti, mas no Rio, bem pertinho de nossas casas.
Toda a Cidade se refugiou, toda a Cidade nesse final de semana não viveu.
Toda a Cidade se amedrontou e acho que pela primeira vez, os mais pobres, residentes nas favelas e os mais abastados, residentes nas grandes mansões da Zona Sul, perceberam o que o tráfico de drogas pode fazer com nossa Cidade.
Todos perceberam que se não ajudarmos o Estado a tomar o poder, seremos reféns do mal.
Vamos torcer para que continuemos irmanados, povo e polícia, para restabelecer a paz nessa Cidade tão linda e feliz.
(Adir Vieira - 29/11/10)
Fonte da imagem:bahianoticias.com.br

domingo, 28 de novembro de 2010

Feng Shui Interior (concluindo)...


7. Viver a vida do outro
Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, é a frustração.
8. Bagunça e projetos inacabados

A bagunça afeta muito as pessoas, causando confusão mental e emocional. Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa e os documentos, além de fazer uma faxina no que está sujo. À medida que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração.. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outro 'escape' de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele lhe 'diz' inconscientemente: 'você não me terminou! você não me terminou!' Isso gasta uma energia tremenda.. Ou você o termina ou livre-se dele e assuma que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude. O desenvolvimento do auto-conhecimento, da disciplina e da terminação farão com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo eenergia.

9. Afastamento da natureza
A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais. Posicionar os móveis de maneira correta, usar espelhos para proteger a entrada da casa, colocar sinos de vento para elevar a energia ou ter fontes d'água para acalmar o ambiente são medidas que se tornarão ineficientes se quem vive neste espaço não cuidar da própria energia. Portanto, os efeitos positivos da aplicação do Feng Shui nos ambientes estão diretamente relacionados à contenção da perda de energia das pessoas que moram ou trabalham no local. O ambiente faz a pessoa, e vice-versa. A perda de energia pessoal pode ser manifestada de várias formas, tais como: falha de memória (o famoso 'branco'); cansaço físico - o sono deixa de ser reparador; ocorrência de doenças degenerativas e psicossomáticas. Para economizar energia, o crescimento pessoal, a prosperidade e a satisfação diminuem, os talentos não se manifestam mais por falta de energia, o magnetismo pessoal desaparece, ocorre medo constante de que o outro o prejudique, aumentando a competição, o individualismo e a agressividade, falta proteção contra as energias negativas e aumenta o risco de sofrer com o 'vampiro energético'
Divulgue essas informações para o maior número de pessoas possível e mentalize que, quando todos colocarem essas regras em prática, o mundo será mais justo e mais belo..
Vamos tentar melhorar nossa energia pessoal.
Atitudes erradas jogam energia pessoal no lixo.
(Fonte da imagem:fernandaguizi.blogspot.com)

sábado, 27 de novembro de 2010

Feng Shui interior (continuando...)


1. Maus hábitos, falta de cuidado com o corpo:
Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.

2.Pensamentos obsessivos:
Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos - mal comum ao homem ocidental - torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.


3. Sentimentos tóxicos Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade é gasta na manutenção de sentimentos negativos. Medo e culpa também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energia e dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.


4. Fugir do presente As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis: 'bons tempos aqueles!', costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, quanto aqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem esperando pelo futuro, depositando nele Sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente. E é apenas no presente que podemos construir nossas vidas.


5. Falta de perdão
Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoamos, menos bagagem interior carregamos, gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e a si mesmo fica 'energeticamente obeso', carregando fardos passados.


6. Mentira pessoal
Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos: a mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço
.

(Fonte da imagem:fernandaguizi.blogspot.com)

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Feng Shui Interior


A bagunça é inimiga da prosperidade.
Ninguém está livre da desorganização.
A bagunça forma-se sem que se perceba e nem sempre é visível.
A sala parece em ordem, a cozinha também, mas basta abrir os armários para ver que estão cheios de inutilidades.
De acordo com o Feng Shui Interior - uma Corrente do Feng Shui que mistura aspectos psicológicos dos moradores com conceitos da tradicional técnica chinesa de harmonização de ambientes - bagunça provoca cansaço e imobilidade, faz as pessoas viverem no passado, engorda, confunde, deprime, tira o foco de coisas importantes, atrasa a vida e atrapalha relacionamentos.
Para evitar tudo isso fique atento às
SETE REGRAS PARA DOMAR A BAGUNÇA:
1. Jogue fora o jornal de anteontem.
2. Somente coloque uma coisa nova em casa quando se livrar de uma velha.
3. Tenha latas de lixo espalhadas nos ambientes, use-as e limpe-as diariamente.
4. Guarde coisas semelhantes juntas; arrume roupas no armário de acordo com a cor e fique só com as que utiliza mesmo.
5. Toda sexta-feira é dia de jogar papel fora.
6. Todo dia 30, por exemplo, faça limpeza geral e use caixas de papelão marcadas: lixo, consertos, doação, reciclagem, em dúvida, presentes. Após enchê-las, livre-se de tudo.
7. Organize devagar, comece por gavetas e armários
e depois escolha um cômodo, faça tudo no seu ritmo e observe as mudanças acontecendo na sua vida.
A partir de amanhã, continuarei esse assunto, dando dicas de atitudes pessoais capazes de esgotar as nossas energias, aproveitando esse material colhido na Internet, com autor desconhecido. Conheça cada uma dessas ações para evitar a'crise energética pessoal.
Fonte da imagem:fernandaguizi.blogspot.com

quinta-feira, 25 de novembro de 2010


"Precisar de dominar os outros é precisar dos outros. O chefe é um dependente."
Fernando Pessoa.

Nunca uma frase me disse tanto.
Fez-me viajar até a década de setenta, quando comecei a trabalhar numa empresa multinacional.
Naquela época os exemplos de gestão eram bem diversos dos atuais e retratavam os chefes como aqueles pais severos de outrora.
Toda a equipe parava, cheia de dedos, ao ouvir o ruido dos passos da chefia se aproximando. O temor, mais do que o respeito, dominava toda a equipe, sem tréguas.

Aos dezessete anos e filha de uma família onde a liberdade de expressão era o ponto alto, eu me rebelava com aquela forma estranha de comandantes e comandados se relacionarem e fazia questão, para susto dos colegas, de demonstrar que em mim, qualquer atitude daquele teor, não encontrava sequer um pequeno eco.
Lembro-me de um gerente administrativo que aos meus olhos, representava mais um fiscal do que propriamente um administrador.
Tinha o hábito de ao chegar, logicamente antes do início do expediente, percorrer todas as salas, abrir as portas sem bater ou pedir licença, apenas com o intuito de verificar se todos lá estavam prontos para o batente.
Fazia questão de se fazer presente em todas as situações, metendo o bedelho em assuntos para os quais não tinha qualquer habilidade.
Era assim também no meu departamento. Recordo-me do tumulto gerado por mim, num certo dia em que ele me viu levantando uma persiana, fato que condenou, por entender que a visão da área externa da sala me tiraria a atenção do trabalho. Ali, naquele momento, senti muito orgulho de mim, pois simplesmente desafiei aquele senhor, numa explanação de argumentos que fez com que se cansasse do diálogo e partisse em retirada.
Agora, ao ler essa significativa frase de Fernando Pessoa, essa lembrança me veio a mente e não pude deixar de me alegrar , constatando que, graças a Deus, nesse aspecto, as coisas evoluiram muito.
(Adir Vieira - 23/09/10)
Fonte da imagem:parandootempo.blogspot.com

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Velha? eu?


Já aconteceu de você, ao olhar pessoas da sua idade e pensar: não posso estar assim tão velho(a)?!!!!
Veja o que conta uma amiga:
- Estava sentada na sala de espera para a minha primeira consulta com
um novo dentista, quando observei que o seu diploma estava dependurado
na parede.
Estava escrito o seu nome e, de repente, recordei de um moreno alto,
que tinha esse mesmo nome.
Era da minha classe do colegial, uns 30 anos atrás, e eu me
perguntava: poderia ser o mesmo rapaz por quem eu tinha me apaixonado
à época?
Quando entrei na sala de atendimento imediatamente afastei esse
pensamento do meu espírito.. Este homem grisalho, quase calvo, gordo,
com um rosto marcado, profundamente enrugado, era demasiadamente velho
pra ter sido o meu amor secreto.
Depois que ele examinou o meu dente, perguntei-lhe se ele estudou no
Colégio Sacré Coeur.
- Sim, respondeu-me.
- Quando se formou? perguntei.
- 1965 . Por que esta pergunta? respondeu.
- É que... bem... você era da minha classe, eu exclamei.
E então, este velho horrível, cretino, careca, barrigudo, flácido,
filho de uma ..., lazarento me perguntou:
- A Sra. era professora de que ?
Fonte: Internet
Fonte da imagem:fantasiafeiticos.blogspot.com

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Presente de Natal!


Recebi esta mensagem bem sugestiva para a época e é mais uma que divido com vocês.
"Neste Natal resolvi fazer uma homenagem diferente.
Coloquei em minha árvore somente os presentes que ganhei, e felizmente, não couberam, de tantos e tantos que adquiri durante este ano.
Porque vocês, meus amigos, foram os presentes que recebi de Deus.
Presentes que se fizeram presentes no decorrer deste ano, de hoje e
que com certeza amanhã continuarão a me dar muitas alegrias...
Vocês são presentes de coração...
Aqueles que não compramos, pois não há preço nem dinheiro nenhum no mundo para pagar...
São presentes que colhemos na árvore da vida, são frutos da amizade e de muita luz em nossos momentos... algumas vezes nebulosos pelas adversidades da vida...
Meus amigos, quero agradecer em prece, por vocês existirem.Que a alegria, o amor, a fraternidade, o perdão, a compreensão... continuem nos unindo.
Que Deus, em sua infinita bondade, abençoe todos nós e continue orientando-nos e mantendo acesa a luz da Amizade, do Amor e da Paz entre todos."

Fonte do texto:paivabsb-df@uol.com.br
Fonte da imagem:umap-vca.blogspot.com

domingo, 21 de novembro de 2010

Eternidade...

O que eu tenho não me pertence, embora faça parte de mim...
Tudo o que sou me foi um dia emprestado pelo Criador para que eu possa dividir com aqueles que entram na minha vida.
Ninguém cruza nossos caminhos por acaso e nós não entramos na vida de alguém sem nenhuma razão.
Há muito o que dar e o que receber;
há muito o que APRENDER com experiências BOAS ou NEGATIVAS.

É isso... Tente ver as coisas negativas que acontecem com você como algo que aconteceu por uma razão precisa.
E não se lamente pelo ocorrido;
Além de não servir de nada reclamar, isto vai te vendar os olhos para continuar seu caminho
Quando não conseguimos tirar da cabeça que alguém nos feriu, estamos somente reavivando a ferida, tornando-a muitas vezes bem maior do que era no início e transformando-a em mágoa.
Nem sempre as pessoas nos ferem voluntariamente. Muitas vezes somos nós que nos sentimos feridos e a pessoa nem mesmo percebeu.
E nos sentimos decepcionados porque aquela pessoa não correspondeu às nossas expectativas!!!
E sabemos lá quais eram as suas expectativas?
E nos decepcionamos e decepcionamos.
Mas, claro, é bem mais fácil pensar nas coisas que nos atingem. Quando alguém te disser que te magoou sem intenção, acredite nela!
Vai te fazer bem! Assim, talvez, ela poderá entender quando você, sinceramente disser que
“foi sem querer”.
Dê de você mesmo o quanto puder!
Sabe, quando você se for, a única coisa que vai deixar é a lembrança do que fez aqui.
SEJA BOM (como as flores),
tente dar sempre o primeiro passo, nunca negue uma ajuda ao seu alcance.
PERDOE E DÊ DE VOCÊ MESMO.
Seja uma BÊNÇÃO!
DEUS não vem em pessoa para abençoar...
ELE usa os que estão aqui, dispostos a cumprir essa missão.
Todos nós podemos ser ANJOS.
A ETERNIDADE está nas mãos de todos nós.
VIVA de maneira que quando você se for, MUITO DE VOCÊ ainda fique,... naqueles que tiveram A BOA VENTURA DE TE ENCONTRAR.
Fonte: Internet (Autor desconhecido)
Fonte da imagem: educacaoadventista.org.br

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

NATAL 2010 - ESPALHE ESSA IDÉIA.


Que tal fazer algo diferente, este ano, no Natal?
Sim ... Natal ... daqui a pouco ele chega
Que tal ir a uma agência dos Correios e pegar uma das 17 milhões de cartinhas de crianças pobres e ser o Papai ou Mamãe Noel delas?
Há a informação de que tem pedidos inacreditáveis.
Tem criança pedindo um panetone, uma blusa de frio para a avó...
É uma idéia. É só pegar a carta e entregar o presente numa agência do correio até dia 20 de Dezembro.
O próprio correio se encarrega de fazer a entrega.
Imagina uma criança pobre, recebendo o presente que pediu ao PapaiNoel...
DIVULGUE P/ SEUS AMIGOS DA LISTA
Na vida, a gente passa por 3 fases:
- a primeira, quando acreditamos no Papai Noel;
- a segunda, quando deixamos de acreditar;
- a terceira, quando nos tornamos Papai Noel.
Fonte da imagem:jovens__21.blogs.sapo.pt

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Hospital psiquiátrico - O teste da banheira


Durante a visita a um hospital psiquiátrico, um dos visitantes perguntou ao diretor:
- Qual é o critério pelo qual vocês decidem quem precisa ser hospitalizado aqui?
Respondeu o diretor:
- Nós enchemos uma banheira com água e oferecemos ao doente uma colher, um copo e um balde e pedimos que a esvazie. De acordo com a
forma que ele decida realizar a missão, nós decidimos se o hospitalizamos ou não.
- Entendi - disse o visitante - uma pessoa normal usaria o balde, que é maior que o copo e a colher.
- Não - respondeu o diretor - uma pessoa normal tiraria a tampa do ralo.
O que o senhor prefere? Quarto particular ou enfermaria?
[Dedicado a todos que escolheram o balde.]
Fonte: Internet / joaquimclaro.blogspot.com

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Eu e o tempo

Estou em consonância com o tempo.
Lá fora, a chuva cai fina e silente.
Dentro de mim, também totalmente silente, pipocam em desalinho a esperança e o desânimo.
Sinto que estou reclusa, treinando em mim, sentimentos que não exercito, como a calma e o dom de esperar, haja vista que sou imediata nas minhas ações.
O que fazer nesse tempo em que não nos resta outra alternativa senão esperar, esperar, esperar?
Observo os dias, observo a evolução do restabelecimento da saúde de meu marido, observo que tudo enfim, vai depender de mim, de como eu me colocar diante das situações novas que agora vivo com certa apreensão.
Busco confiança, crença maior em Deus, ânimo para criar vida alegre nesse mar de expectativa e me surpreendo que sou alimentada e totalmente suprida pela coragem e segurança de quem eu devia conduzir nesse momento.
Ainda bem!
(Adir Vieira - 17/11/10)
Fonte da imagem:ongfraterna.blogspot.com

terça-feira, 16 de novembro de 2010

A Solidão e Chico Buarque


Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... Isto é carência.
Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar... Isto é saudade.
Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos... Isto é equilíbrio.
Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida... Isto é um princípio da natureza.
Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... Isto é circunstância.
Solidão é muito mais do que isto.
Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma....
(Autor:Francisco Buarque de Holanda)
Fonte: Internet

domingo, 14 de novembro de 2010

Um homem Inteligente Falando das Mulheres(Luiz Fernando Veríssimo)


O desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está a fêmea da espécie humana.
Tenho apenas um exemplar em casa,que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha 'Salvem as Mulheres!'
Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da feminilidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:
Habitat
Mulher não pode ser mantida em cativeiro. Se for engaiolada, fugirá ou morrerá por dentro. Não há corrente que as prenda e as que se submetem à jaula perdem o seu DNA. Você jamais terá a posse de uma mulher, o que vai prendê-la a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente.
Alimentação correta
Ninguém vive de vento. Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro.
Beijos matinais e um 'eu te amo´ no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não a deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial.
Flores
Também fazem parte de seu cardápio - mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.
Respeite a natureza
Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia, discutir a relação? Se quiser viver com uma mulher, prepare-se para isso.
Não tolha a sua vaidade
É da mulher hidratar as mechas, pintar as unhas, passar batom, gastar o dia inteiro no salão de beleza, colecionar brincos, comprar muitos sapatos, ficar horas escolhendo roupas no shopping. Entenda tudo isso e apoie.
Cérebro feminino não é um mito
Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino. Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente o aposentaram!). Então, aguente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração. Se você se cansou de colecionar bibelôs, tente se relacionar com uma mulher. Algumas vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja dessas, aprenda com elas e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com os homens, a inteligência não funciona como repelente para as mulheres.
Não faça sombra sobre ela
Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.
Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo.
É, meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire gay.
Só tem mulher quem pode!
Fonte da imagem:blog.cancaonova.com

sábado, 13 de novembro de 2010

Nasci pra' te amar!


Continuamos em franca recuperação, graças a Deus!
E nesse processo novo, algumas coisas na nossa rotina tiveram que
ser modificadas. O nosso dia que fluia, dentro de nossa emoção, sem barreiras ou retrancas, agora possui as amarras naturais de um compasso leve e cauteloso.
Nesses dias anteriores, tivemos que reinventar nossa vida, trocando a vida lá fora, pela reclusão do nosso lar.
A TV, sempre nossa companheira, sofreu nosso abandono, já que sua luminosidade ofusca os olhinhos dele, ainda não totalmente sarados. Trocamos as notícias do rádio, pela rememoração constante dos nossos momentos, vividos lado a lado, nesses últimos vinte anos.
Os seus blogs, sua "cachaça" diária, continuam, sendo postados sem interrupção e os seus artigos no "Papo para sempre", com a mesma lucidez, são nesse momento, ditados à mim, já que ele não pode forçar a vista diante da tela do computador.
Estamos reinventando a vida, sem perder nossa essência, nosso compromisso de um com o outro, sem modificar nosso amor.
Em homenagem ao meu amor e a sua grande força, hoje, especialmente hoje, publico aqui a poesia feita por ele para mim, que julgo a mais bonita e expressiva:
"Nasci pra' te amar!"
Criei meu mundo,
Pra viver a dois !
Encurtei distâncias,
Dividi as ânsias,
Enfrentei as lutas,
Entrei nas disputas,
Alonguei meus dias,
Simplifiquei manias,
Misturei esquemas,
Fixei dilemas,
Confrontei momentos,
Armei pensamentos,
Numa feliz busca,
De te ter depois !
Confrontando fatos,
Ilustrei meus atos,
Numa nova estória,
Que seria a glória,
De ter um dia,
A minha fatia
Do meu Universo,
Antes tão perverso,
Por não ter você !
Enfrentei atritos,
Destruí conflitos,
Te imaginei parceira,
Te fiz companheira,
Numa guerra fria,
Que já existia,
No meu louco mundo,
De pesar profundo...
Que só persistia,
Numa fantasia...
E, eu,
Te abracei de fato,
E gritei bem alto!
-Eu te amo inteira
És a primeira,
Na minha alegria,
E na minha poesia !
Rasguei o passado,
E escolhi o lado,
Pesquisei medidas,
Antes, tão contidas,
E que só afetavam
E se cotizavam,
Entre outras tantas,
Que não existiam.
Tentei te convencer...
Tentei te explicar...
Mas, sem mais o que dizer...
Sem mais o que falar...
Só confirmo uma coisa:
Nasci somente pra te amar!
(Adir Vieira - 13/11/10)
Fonte da imagem:meme.yahoo.com

sexta-feira, 12 de novembro de 2010


Albert Einstein,disse um dia: "Há duas formas para viver a sua vida:Uma é acreditar que não existe milagre.A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre."~

Acordei hoje, crédula desse milagre.

Meus momentos de tristeza e apreensão nos dias passados, prende-se exclusivamente ao medo e a certeza de que a vida segue a passos largos, cada vez reservando surpresas que podem não ser tão agradáveis como a vida que procuramos viver.

Hoje acordei com a certeza de que um dia pode ser que não mais existamos...Mas, com o nosso amor, nasceremos de novo, um para o outro.Pode ser que um dia tudo acabe...Mas, com o nosso amor, construiremos tudo novamente, mesmo que seja de forma diferente.

Sei que o importante nessas vivências tristes e preocupantes é tornar cada momento, como sendo único e inesquecível, para juntos vivermos e nos lembrarmos dele para sempre.

(Adir Vieira - 12/11/10)
Fonte da imagem:ubeblog.ning.com

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Laços de sangue ?


Continuamos em recuperação.
Ele, do mal físico que dia a dia dá sinais de melhora. E eu, das mágoas adquiridas nessa uma semana, que pode me mostrar, sem máscaras, o mundo egoísta que tenho à minha volta.
Dizem que laços de sangue são laços para sempre. Dizem os livros e os poetas que os laços de sangue não necessitam de palavras para se expressarem. Dizem os livros que o sentimento de amor naqueles amarrados pelos laços de sangue, são os maiores e os mais verdadeiros que existem no mundo.
Será?
Hoje, não sei se pela vivência do problema ou por essa simples e complicada observação, tenho muitas e muitas dúvidas sobre o que dizem os livros e os poetas.
(Adir Vieira - 11/11/10)
Fonte da imagem:techs.com.br

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O carinho e os doentes


A demonstração de amor é o ato mais importante para a melhora ou a cura de alguém enfermo.
Digo isso, porque posso identificar o que essa falta pode gerar num ser em recuperação.
Parece que os doentes, mais que qualquer um, necessitam de uma presença, de uma palavra, de um abraço, mais do que o ar que respiram.
E nessa necessidade, não selecionam somente os mais próximos, os que dele cuidam, mas também os que, pela ordem natural das coisas, já não participam fisicamente do seu dia a dia.
Parece que os doentes aproveitam esse momento de fragilidade emocional para testar o amor das pessoas em geral.
Os mais sensíveis então, nem se fala. Tornam-se carentes, completamente carentes de atenção nas vinte e quatro horas do dia.
Graças a Deus, hoje, não existem problemas de comunicação. Temos os telefones móveis, que nos possibilitam fazer contato até no momento em que temos que parar nossas inúmeras atividades para irmos ao banheiro e também nos possibilitam enviar torpedos de carinho e boa recuperação antes mesmo de irmos para a cama.
Temos o MSN e o Skype, onde dependendo de nossa real preocupação com o doente, podemos olhar seus olhinhos com um girar da câmera e acompanharmos mesmo de longe sua recuperação.
Pena que as pessoas só utilizem esses avanços técnicos da comunicação em seu proveito próprio.
Para o doente, principalmente se seu mal for reincidente e dependendo de sua idade, é inegável sua fragilidade mental nesse momento de desconforto.
Se o doente tiver postura analitica e estiver completamente lúcido, a coisa ainda fica pior, porque mais do que ninguém ele se vê abandonado e desclassificado, como se a própria doença não o colocasse nessa condição, mesmo que temporariamente.
Infelizmente o mundo vive e sempre viverá no "toma lá, dá cá" e as pessoas, principalmente os parentes, de um modo geral esquecem dos seus velhos.
Creio que cabe aos mais jovens alimentar o contato, criar meios de minorar a carência e mais do que tudo demonstrar seu amor, se é que ele realmente existe.
(Adir Vieira -10/11/10)
Fonte da imagem: preferidasmensagens...

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Trocando forças


Essa noite, simplesmente apaguei. Sabia que isso ia acontecer. Afinal, ninguém resiste a tantas noites sem dormir.
Antes de deitar pensei em atar minhas mãos às dele, para que a qualquer movimento dele para deixar o leito e ter o perigo de cair, eu despertasse e estivesse pronta a ajudá-lo.
Disse-me ele que eu levantei tres vezes a noite para conduzi-lo ao banheiro, mas confesso que não lembro de nada.
O toque do celular me chamando para a hora do remédio, às 6.00 horas da manhã,foi a única realidade que eu conheci desde ontem às 22.00 horas.
Ficamos deitados conversando até a hora do café, às 07.00 horas e sinto suas dúvidas, imensas, como tudo nele. Procura explicações para o seu mal e friza que sempre fez tudo direitinho, que sempre seguiu as recomendações médicas após o infarto e, por isso, não entende o porque da atual situação.
Sinto pela primeira vez que sua força e crença fogem por entre seus dedos. Sinto-o inseguro e com muito medo.
Estou triste e sozinha, porque ele é a minha força e o impulso que eu preciso para viver.
(Adir Vieira - 09/11/10)
Fonte da imagem:mpvida.wordpress.com

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Retornando...


Oi, amigas e amigos blogueiros...
Estou eu aqui de volta, após um período curto que me pareceu uma eternidade...
Desde o dia 03, quarta-feira, estivemos eu e meu marido, completamente internados na Clínica Dr. Ênio Serra em Laranjeiras.Ele, após ter sofrido um ataque isquêmico transitório e eu, como sua acompanhante.
Aproveito esta oportunidade que o blog me fornece, para agradecer a presteza e o grande profissionalismo dos médicos e de toda a equipe de enfermagem, especialmente aos doutores Sandra Maria Cardoso, Jose Massoud Salame,Raimundo Senra, Reinaldo Hadlich e Marcelo V.S.Cardoso.
Agradeço também e muito, a família minha e dele, que nos apoiou com sua solidariedade, nesse momento difícil.
Foi um grande susto vê-lo sem visão e com insensibilidade nas mãos e pés, o que o impossibilitava de se locomover sozinho, deixando-o frágil e inseguro, assim em plena madrugada quando quis levantar-se para ir ao banheiro.
Foi um choque vê-lo sempre forte e crédulo da vida e dos seus caminhos, assim... medroso e totalmente sem forças, pedindo socorro.
Até agora não sei o que me moveu a pedir ajuda...
Foram quatro dias e tres noites vivendo ora o desespero, ora a esperança ao seu lado, com todas as implicações de um paciente imobilizado pelo frasco de soro.
Hospital, por melhor que sejam o atendimento e as acomodações, nunca é sequer parecido com a pior das moradias, principalmente para uma pessoa com setenta e seis anos de idade.
Enfim, essa fase passou. Agora, virá, com certeza, a recuperação total.
Estamos como sempre, só nós dois. Dia e noite. Segundo a segundo. Mas, para minha felicidade pude trazê-lo de volta, mais uma vez.
Por mais uma vez, pude dizer a ele, quando abri a porta de casa, no seu retorno, "Seja benvindo à sua casa, meu amor!"
(Adir Vieira - 08/11/10)
Fonte da imagem:imagensporfavor.com

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Como saber quando está na hora de se aposentar


Recebi essa imagem que fala tudo, de uma amiga e não posso deixar de dividi-la com vocês. É ótima!
Fonte da imagem: Internet

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Parabéns!!!


Ontem a gatinha completou doze anos. Continua doce, terna, meiga e amiga de todos.
Consegue distribuir seu amor pela família toda, sem negligenciar ninguém.
Tem a doçura das menininhas.
Atrás de sua voz mansa, esconde-se um mundo de certezas, confiança e vontade própria que, com firmeza, não abre mão de seus desejos mais íntimos.
Lindo para nós, é vê-la despontando na adolescência, mudando hábitos infantilizados e sobretudo, nos ensinando como se portar na vida.
Foi lindo ontem, vê-la na festa preparada por seu pai, com direito a DJ, iluminação e pista de dança, a receber seus amiguinhos como uma anfitriã bem treinada.
Foi lindo ver sua alegria como a rainha da festa, a disputar a atenção dos vários convidados que a cada momento, chegavam para abraçá-la.
Conviver com essa gatinha é a maior dádiva que Deus colocou em nossas vidas, porque ela é, sem dúvida, o maior encanto que já conhecemos.
Parabéns, gatinha, muitas felicidades, que Deus a proteja sempre.
(Adir Vieira - 01/11/10)
Fonte da imagem:wonderfulpiglet.blogspot.com