Quantos estão lendo agora...

Lendo e ouvindo...

sábado, 7 de maio de 2011

Morte , que coisa mais sem sentido...

Não existe nada tão tenebroso e dilacerante do que enterrar uma pessoa próxima.
Vivi isso há apenas dois dias e me pergunto como ainda consigo comer, dormir, pensar com algo tão inexplicável, sobretudo se vem de repente.
Nessas horas de extrema dor, costumamos nos cobrar demais. Costumamos perguntar à nossa alma se fomos atenciosos com a pessoa que se foi, se estávamos em paz, se lhe demos o carinho e o respeito necessários, mas enquanto a vida corre, esquecemos de que esses atos deveriam ser diários e constantes.
Mesmo quando somos o máximo para aquela pessoa, nos cobramos demais nessa hora,daí,  imagino como seria essa cobrança se fossemos ausentes e desinteressados.
O que é afinal a morte?
Culta ou não, com o avanço da tecnologia, com a globalização a nos mostrar vivências iguais e a versar sobre a morte de várias maneiras, não consigo entender nem justificar essa sensação de sermos roubados e tão de repente anulados diante da vida. Acho que me falta crença e fé para entender que a morte faz parte da vida.
(Adir Vieira, 07/05/11)
Fonte da imagem:paulobraccini-filosofo.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário