Quantos estão lendo agora...

Lendo e ouvindo...

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Nosso casamento

A partir de hoje, assino Adir Machado Vieira Queiroz da Silva. Alguns me perguntaram porque não suprimi parte do nome de solteira e eu respondi que queria um nome assim - bem grande - do tamanho do meu orgulho.
Depois de quase duas décadas de vida em comum, sem sequer almejar esse acontecido, é para se levantar a bandeira da concretização de um sonho, que embora jamais sonhado, teve desde então a certeza de que nossas almas sempre estiveram ligadas para o amor maior, aquele de um homem por uma mulher e de uma mulher por um homem, suplantando as difíceis barreiras que nosso caso, em particular, teve que ultrapassar para viver esse amor.
Nosso casamento, como tudo em nós, não teve nada igual ao de ninguém. Para nós, roupa nova, flores, fotos, festa, convidados, presentes,  são adornos necessários a quem assim os consideram. Duas testemunhas, além de nós, assistiu a assinatura da certidão que oficializou a nossa união tão antiga.
Mas, por incrível que pareça, a partir de hoje,alguma coisa mudou em mim . Sou uma mulher recém-casada. Pertenço oficialmente ao meu marido.
Isso, no senso comum, independente de com que idade  aconteça a uma mulher ou a um homem e dependendo do vínculo real do casal, tem um sabor de escrito nas estrelas, verdadeiramente especial. Parabéns para nós dois!
(Adir Machado Vieira Queiroz da Silva - 26/05/2011)

Fonte da imagem: nossas fotos

4 comentários:

  1. Parabéns aos dois pela concretização de um sonho tão antigo que teve a grandiosidade digna de ambos.
    Que sua festa particular possa ser tão maravilhosa como todos os dias da vida em comum têm sido para vocês.
    Vocês merecem.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Amiga que legal pena que eu nao estava por ai porque senao ia jogar arroz nos noivos kkkkkk Voces sao maravilhosos e formam o casal perfeito - duas almas gemes adorei adorei muito.
    irei para o Rio em julho e entro em contato com voces
    beijos beijos
    PARABENS

    ResponderExcluir
  3. Ola, Adir
    Eu me chamo Lincoln Vieira, e sou apaixonado por poesia. Voce não me conhece. Há tempos acompanho
    este blog e, em consequencia disto, acabei por acompanhar a sua história(e a de seu grande
    amigo, e, mais tarde, marido). Perdoe-me, não desejo ser invasivo. Tudo que desejo é dizer
    que, assim como pude viver com voces um pouco da felicidade que voces compartilhavam
    conosco, os leitores; hoje, gostaria de lhe dizer que, em algum lugar, alguém mais
    se confraterniza com a sua tristeza. Do fundo do meu coração, quisera pudesse eu fazer
    alguma coisa que aliviasse o seu coraçãozinho de toda a tristeza que nele penetrou.
    Mais uma vez, se desculpa pela intromissão, um amigo, que voces consquistaram com a poesia
    de alto nível que produziam, com a pena com que escreviam, e com o viver que viviam.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Lincoln. Estranho mas eu conheço uma péssoa chamada Lincoln Vieira. Será que não nos conhecemos?
    Gostei muito do seu comentário e agradeço sua atenção.
    Infelizmente, mesmo depois de um ano ainda não consigo ser quem eu sempre fui. Minha alegria foi com meu amor. Estou tentando viver um dia após o outro... Enfim, é assim a vida.
    Um grande abraço e muito obrigada.
    Adir

    ResponderExcluir