Quantos estão lendo agora...

Lendo e ouvindo...

domingo, 5 de dezembro de 2010

Os idosos e as visitas

Não entendi ainda porque os idosos necessitam tanto de visitas. A princípio, pensava que esse desejo quase incontrolável, vinha do tipo de vida por eles vividas. Se possuem vida reclusa, se não mantém contato com amigos e vizinhos, se não agitam a vida, pensava eu, nada mais normal do que desejar convívio com outras pessoas.
Ao longo da vida, pude perceber que não é esse o motivo pelo qual nossos idosos anseiam visitas com constância.
Lembro de minha avó, aos oitenta e três anos, fagueira, cumprindo seu ritmo de vida diário, da mesma forma. Morava sòzinha e na mesma rua em que eu morava. Fazia questão de não precisar de ninguém e adorava ver seus netos chegando de repente e fingia não perceber que lá íamos para veladamente, verificar se ela estava bem.Ao acordar, imediatamente ligava o rádio e discutia com os comentaristas cada frase dita por eles. Sua casa tinha vários sons e quem não soubesse que morava só, afirmaria que vivia entre quatro pessoas, no mínimo.
Cumpria suas atividades e se gabava delas. Seus vizinhos sabiam quando ela se aproximava, pois o som do seu assobio a anunciava. Jovens e crianças a esperavam nos corredores só para serem agraciados com balas que fazia questão de guardar para, religiosamente ao sair, encher os bolsos e distribuir. Ninguém poderia dizer que minha avó sentia falta de pessoas. Sabia, como ninguém, trazê-las para si, como também distanciá-las o mais que pudesse.
No entanto, como fazia questão de visitas.
Uma delas, então, seu irmão que prometia visitá-la as terças-feiras, nem se fala.
Lembro que com uma semana de antecedência preparava o almoço e congelava tal preparação. Na terça-feira, ao levantar,tirava tudo do freezer e deixava em temperatura ambiente para aquecer na sua chegada. Para sua tristeza, nem sempre seu irmão, cumpria o prometido e seu semblante triste denunciava uma semana de planos e talvez de conversas entabuladas em sua mente, jogadas por água abaixo. Naquele momento, percebíamos que nem todo o mundo ao seu redor preencheria o vazio deixado naquela tarde pelo seu irmão.
Vai entender!
(Adir Vieira - 05/12/10)
Fonte da imagem: quadrideko.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário