Quantos estão lendo agora...

Lendo e ouvindo...

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

O trabalho (Olavo Bilac)


Tal como a chuva caída
Fecunda a terra, no estio,
Para fecundar a vida
O trabalho se inventou.
Feliz quem pode, orgulhoso,
Dizer: “Nunca fui vadio:
E, se hoje sou venturoso,
Devo ao trabalho o que sou!”
É preciso, desde a infância,
Ir preparando o futuro;
Para chegar à abundância,
É preciso trabalhar.
Não nasce a planta perfeita,
Não nasce o fruto maduro;
E, para ter a colheita,
É preciso semear...
Fonte da imagem: abrangente.blogspot.com

2 comentários:

  1. Depois da chuva caída
    Fecunda a terra, no estio,
    Para fecundar a vida
    O trabalho se inventou.
    Feliz quem pode orgulhoso,
    Dizer:"Nunca fui Vadio;
    E, se hoje sou venturoso
    devo ao trabalho o que sou!"
    É preciso, desde a infância,
    Ir preparando o futuro;
    Para chegar à abundância,
    É preciso trabalhar.
    Não nasce a planta perfeita,
    Não nasce o fruto maduro;
    E para ter a colheita,
    É preciso semear...
    Viva o dia do Trabalho!

    ResponderExcluir
  2. O deste livro chama vamos estudar,

    eu recordo este texto desde o ano de 1957.

    ResponderExcluir