Quantos estão lendo agora...

Lendo e ouvindo...

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Três anos de saudade


Três anos se passaram sem você.

Tanto tempo e parece que foi ontem. Não tenho mais seus olhos calmos e questionadores a me olhar com profundidade...

Não tenho mais suas mãos a segurar as minhas, na tentativa de não se desprender daqui, de junto de nós...

Não tenho mais, sobretudo, sua fala firme, compondo minhas decisões e em cada palavra, mostrando-me o sentido da vida....

Cadê você, minha mãe?

Por onde andará? O que será que tem feito? Será que de onde está ainda nos vê e acompanha?

Enfim, que na minha saudade, você sinta todo o meu amor e agradecimento...

2 comentários:

  1. Há relações, como essas de mãe e filha, que, creio, nem mesmo a morte, consegue acabar.

    Certamente onde ela está, continua fazendo tudo o que fazia antes, talvez de forma mais intensa!

    ResponderExcluir
  2. Oi, amigo Agostinho.
    Obrigada por suas gratas palavras.
    Fizeram muito bem a minha alma.
    Tenho visitado seu blog todos os dias, embora não tenha tido muito tempo nesse mês de horror de fazer comentários.
    Obrigada pela visita.
    Grande abraço,
    Adir

    ResponderExcluir