Quantos estão lendo agora...

Lendo e ouvindo...

quarta-feira, 15 de julho de 2009

SANTA INOCÊNCIA


Chegou esfuziante, bochechas rosadas, arfando de ansiedade, louca para me contar a novidade:
-Tia, vou te contar uma coisa, mas não é para falar pro’ meu pai!
Sem esperar pela minha concordância, continuou, atropelando as palavras:
-Hoje eu dei um beijo num garoto lá da minha sala!
Nessa altura, eu fiquei sem ar, com um olhar apatetado, misto de surpresa e temor. Para não quebrar o encanto, perguntei:
Ah, é? Parabéns! Foi o seu primeiro beijo, então vamos comemorar!
Agarrei-a pelos braços e desatamos a dançar, como duas doidas, eu, querendo que o diálogo logo acabasse e ela, propondo-me a dar todos os detalhes.
Continuou ela:
-Tia, foi assim. Aconteceu na festa junina de hoje. O João Pedro me deu um “crokito” e eu disse a ele que ele merecia um beijinho, aí cheguei perto dele e dei um beijo no rosto dele.
Aliviada, perguntei:
-E então, ele gostou?
Ela respondeu:
-Acho que sim, porque ele fez uma cara assim (e representou para mim a cara de felicidade do menino).
Só depois de detalhar tudo, lembrou-se que devia me fazer prometer não contar para ninguém a façanha.
Santa Inocência! Rara, raríssima hoje em dia, mesmo nas crianças de dez anos.
Saí de perto para deixar minha emoção correr solta...

Fonte da imagem: taniak.flogbrasil.terra.com.br

2 comentários:

  1. Ai, Adir, que bonitinho!!!
    Que essa inocência nos inunde a alma.
    Ser criança é bom demais, não é não?

    Abração!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Casé
    Obrigada pela visita.
    Cadê vc?
    Estou sentindo falta das suas escritas.
    Abraços,
    Adir

    ResponderExcluir