Quantos estão lendo agora...

Lendo e ouvindo...

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Nossa separação


Hoje, se o destino não quisesse diferente, completaríamos vinte e dois anos juntos, depois do nosso grande reencontro, em 08 de junho de 1989.
Mas, infelizmente, apenas após dez dias do nosso casamento, ele partiu.
Partiu, de repente, sem me avisar, sem me preparar, nesse momento tão importante para nós dois. Acho mesmo que sua grande emoção ao realizar seu sonho maior, o matou, o levou de mim.
Estranho, muito estranho isso. Ontem enterrar seu corpo tão amado e hoje celebrar sozinha esses belíssimos vinte e dois anos.
Estou perdida, sem coragem de enfrentar a solidão, apesar de todo o apoio de familiares e amigos.
Estou sem ele, meu rumo, meu amor, minha realização.
Sei que ele está bem onde está. Sei que ele se esforçou muito, para partir depois de cumprir o seu sonho e o meu. Mas isso não me consola.
Ficar sem seus abraços, sem seus beijos, sem suas palavras de amor, sem sua criatividade, sem sua inteligência, sem sua brandura eterna e, principalmente sem sua voz nos meus ouvidos, me maltrata muito.
Estou de luto, estou imensamente triste.
Que Deus te abençoe, meu amor e até um dia...
(Adir Machado Vieira Queiroz da Silva - 08/06/2011)

3 comentários:

  1. Talvez a dor não caiba num quadrinho de comentários...

    Mas ela deve sim ser sentida até ser esgotada!

    O que Jorge construiu vai ficar eternamente. Pessoas comuns passam sem deixar rastros, mas ele não era uma pessoa comum e se diferenciava exatamente por "ser do bem".

    O que queria dizer mais pessoalmente, te disse por e-mail. Também estou com "um gosto amargo na boca" e uma grande sensação de perda.

    Fé!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo!!! Eu e o Márcio lemos juntos e nos emocionamos muito.Eu tinha tido a oportunidade de ler alguma coisa no seu blog mas....Agora foi sua alma que falou. Na minha humilde opinião você está preparada pelo ¨Mestre¨para dar continuidade ao Blog do Jorge e não deixá-lo morrer.

    ResponderExcluir
  3. querida amiga imagino a sua dor e a sua tristeza a ausencia do Jorge .Se fosse possivel partilhar a dor, eu estaria ai contigo.Mas existem coisas que sao tao nossas como amar e vivenciar a dor da separaçao que cada um de nos tem que faze-lo por si mesmo. Estarei aqui sempre e quando a solidao doer mesmo longe entre no msn ou no sype e podemos curtir as lembranças boas e quem sabe amenizar a dor.; Sentirei falta dos desenhos lindos que vinham da akma e da poesia interna de cada um deles.
    um beijo no seu coraçao sofrido

    ResponderExcluir