Quantos estão lendo agora...

Lendo e ouvindo...

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Minha irmã caçula


Hoje, é aniversário de minha irmã Alba.

A caçula das mulheres.

Não esperamos por hoje para fazer a festa. Para evitar qualquer surpresa impeditiva, tomamos o cuidado de, mesmo indo contra nossas crendices, antecipá-la para ontem. Não chamamos pessoas de fora, nem mesmo seguimos o ritual das festas de aniversário, com bolo e docinhos. Só queríamos estar com ela, presentes dias antes e tirando do âmago aquela falsa idéia de poder, que tanto gostaríamos de possuir, para protegê-la ou estar perto, caso algum fato novo desagradável viesse macular sua expectativa nessa marca tão importante que é completar mais um ano de vida.
Nosso maior intuito em estar presente era , tal qual numa transfusão de sangue , transferir para ela o nosso amor incondicional. Amor que aprendemos a cultivar pela vida, gotejado gota a gota por ela, dentro de nós todos, pelo seu carinho, sua atenção, sua forma única de ser.
Todos nós, irmãos, temos essa absoluta certeza. Partilhemos ou não de suas idéias é ela nosso porto seguro. Não por resolver nossos problemas, por nos dar as mãos nos momentos mais duros, mas pela grande confiança que, em unanimidade, depositamos nela.
Às vezes, nos perguntamos como a caçula, justamente a caçula, pode exercer um papel tão crucial em nossas vidas. Comparo-a a algo que nasce silente e vai tomando força e forma até chegar ao ponto de uma rocha, tamanha a sabedoria que vai acumulando pelo caminho.
Ao longo da vida, vou identificando quanto mais a vida segue em frente, que existem coisas que temos e a própria vida não nos deixa tempo para darmos valor. Hoje, pensando sobre essa minha irmã, tenho a absoluta certeza de que tenho em minha vida a glória de ser sua irmã e tê-la presente em nossas vidas.
A ela, hoje, gostaria de saber desejar como votos de aniversário, todas as coisas boas que os poetas, os escritores, aqueles que tem a fluência fácil no dizer, colocariam aqui nesse espaço com tanta propriedade. Infelizmente, não tenho esse dom, por isso abraço-a mais uma vez, pedindo a Deus que derrame sobre ela todas as suas bênçãos.
Parabéns, minha irmã!
Muitas e muitas felicidades!
Fonte da imagem: ecomments.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário