Quantos estão lendo agora...

Lendo e ouvindo...

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Abandono


Hoje acordei indolente… Quero ficar no abandono da minha vontade. Vontade de nada ver, vontade de nada fazer, vontade de nada sentir… Quero ficar no abandono dos próprios pensamentos vagando pelas paredes da casa, buscando, aqui e ali, razões para esse momento. Esse momento de abandono que começa com o pouso cauteloso das pernas no colchão, com o despejar do corpo ali, relutante em ficar, com a colocação irregular dos braços, tal qual dois pássaros em desalinho no ar… Quero ficar assim, no abandono… à espera de qualquer comando que seja só meu, sem a interferência das risadas das crianças no playground, sem a interferência dos odores de comidas sendo preparadas que se misturam aos perfumes dos sabonetes e entram pela minha janela sem pedir licença… Quero ficar assim no abandono, sem a intromissão dos acordes de músicas que não quero ouvir e, sobretudo, sem a interferência dos seus carinhos na minha vontade de ficar assim, abandonada.
Fonte da imagem:www.alemdoarcoiris.com

2 comentários:

  1. adorei muito bom poético, sentido e explicado pois assim muitas vezes me sinto e tenho essa mesma vontade de ficar assim quieta, calada sem fazer nada

    ResponderExcluir
  2. Diza:
    Você tem um bom gosto danado!
    Tá lindo!
    Gostei mesmo!
    Muito!
    Parabéns! Parabéns! Parabéns! Parabéns!
    Beijos!

    ResponderExcluir