Quantos estão lendo agora...

Lendo e ouvindo...

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Dia triste, esse Dois de Novembro!



Hoje, para mim, o dia amanheceu triste. Por mais que eu viva, o dia de Finados, sempre trará para minha alma, aquelas impressões doídas, aquela tristeza sem saber do quê, aquela falta de vontade de fazer o que quer que seja... Foi assim que na minha infância, aprendi a reverenciar esse dia, em que logo ao acordar, tínhamos que rezar pelos mortos, pedir a Deus por eles e, jamais, ouvirmos música, brincarmos alegremente, mesmo que nosso coração pedisse.
Era um dia de respeito e ao invés de rezarmos pelos mortos (graças a Deus nossa família não tinha muitas almas para reverenciar), rezávamos para que o dia terminasse logo, para voltarmos a nossa rotina de correrias e algazarra.
Com tanto treinamento nesse sentido, mesmo depois de adulta e sabendo o que meus pais queriam me ensinar, minha alma ficou impregnada dessa necessidade de se sentir triste nesse dia, tão pesado para tantos.
Ao longo dos anos e por muitos e muitos anos, nossa família pode rezar por vizinhos, parentes distantes, artistas mortos.
Como ninguém fica impune, os anos foram passando e levando nossos avós, pais, parentes mais próximos, por força da idade ou por motivos de saúde. Hoje, temos nosso coração voltado para aqueles entes queridos que já se foram.
Pedindo a Deus que os mantenha em paz, daqui continuo rezando para o dia passar logo ...
Fonte da imagem: quiosqueazul.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário